terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Nossa Senhora Aparecida, Rainha do Brasil




No transcurso da história comovedora da imagem morena de sua Rainha e Mãe tão amada, homens e mulheres de todas as condições e culturas a proclamaram "Soberana". Eis porque, meu venerável predecessor, Pio X, sensibilizado com a solicitação dos filhos devotos da Virgem Aparecida, coroou Nossa Senhora como Rainha do Brasil, no ano de 1904. Este patrocínio de Maria sobre uma nação não é algo que acontece sem o concurso de seus protegidos, mas supõe seu livre consentimento, a cada dia renovado; supõe que o peçam e se façam dignos dele, encarnando-o num compromisso de vida inspirado pelas certezas profundas e sólidas da fé.

A certeza de que o patrocínio de Maria, sob o título de Aparecida, inclui, por parte de seus súditos, um compromisso de se darem as mãos, uns aos outros, no esforço para que o país se converta naquilo mesmo que Maria deseja, uma vez que Ela o adotou como propriedade sua: uma terra onde imperem a hospitalidade, a cordialidade, a capacidade de dialogar, de "compor", mais do que "opor".

"Feliz do povo, cujo Senhor é Deus, cuja Rainha é a Mãe de Deus!"


Papa João Paulo II,
carta a Monsenhor Raimundo Damasceno de Assis para o centenário da coroação da estátua de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil

Nenhum comentário: