quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Toda a vida de Maria se resume numa única palavra: adoração



Toda a vida de Maria se resume numa única palavra: adoração. A adoração é o serviço perfeito consagrado a Deus, envolvendo todos os deveres de uma criatura para com o seu Criador. Maria foi a primeira pessoa a adorar o Verbo encarnado. Ele estava em seu seio e ninguém o sabia. Ó! Como Nosso Senhor foi bem acolhido no seio de Maria! Ele jamais encontrou um cibório (vaso em que se guardam as partículas consagradas), um vaso de ouro mais precioso e mais puro que o seio de Maria.

Em Belém, Maria é a primeira a adorar seu divino Filho, deitado na manjedoura do presépio; Ela o adora com amor perfeito de Virgem Mãe, um amor de dileção segundo a Palavra do Espírito Santo. Depois de Maria, São José, os pastores e os Reis Magos adoram o Menino Jesus. Maria abriu este sulco de fogo que cobrirá o mundo.
Reparem a natureza da adoração de Maria. Ela adora Nosso Senhor em suas diferentes etapas. As etapas da vida de Jesus inspiram sua adoração. Maria não permaneceu numa adoração imóvel.

Ela adorou a Deus, quando oculto em seu seio, na sua pobreza, em Jerusalém, em seu trabalho, em Nazaré e, mais tarde, quando evangelizava e convertia os pecadores. Ela o adorou nos terríveis sofrimentos no Calvário, sofrendo, junto a Ele, as dores insuportáveis. Sua adoração acompanhou todos os sentimentos do Divino Filho que lhe eram desvelados e claramente conhecidos. Seu amor a colocava em perfeita conformidade de pensamentos e de vida com Jesus.

Quando queremos elogiar nosso pai, nossa mãe, recordamos o grande amor, o constante e generoso devotamento com o qual eles nos trataram em nossa infância. Muito bem! Maria repetia a Jesus, em suas adorações no Cenáculo, tudo o que Ele havia realizado para a glória de seu Pai. Maria lhe trazia à memória os grandes sacrifícios e, assim, colocava-se na graça da Eucaristia.

A Eucaristia é o memorial de todos os mistérios e renova, em nós, o amor e a graça. Devemos, como Maria, corresponder a esta graça, reavivando todas as ações de Nosso Senhor, adorando todos os seus momentos e unindo-nos a Ele.

São Pedro-Julien Eymard (1811-1868) Novena a Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento

Nenhum comentário: