sexta-feira, 22 de abril de 2011

Nossa Senhora das Dores



Nossa Senhora das Dores é também conhecida como Nossa Senhora da Piedade ou, ainda, a Mãe Dolorosa. É costume nas procissões da Sexta-Feira Santa fazer acompanhar a imagem do Senhor Morto pela imagem de Nossa Senhora das Dores, relembrando aquele encontro cheio de dor e compaixão.
Maria chorou por seu Filho inocente, que era levado à morte; e nos ensina, com sua dor, que também podemos suportar nossas dores. O coração ferido daquela mulher recebe e acolhe o coração de cada homem ou mulher que sofre. Maria sofre hoje ao ver tantos filhos e filhas ainda sendo levados à morte pela incoerência, violência e injustiça humanas. E como a mãe que acompanha o filho ao calvário, continua hoje a acompanhar a cada um de nós, ajudando-nos a suportar as nossas dores cotidianas, a secar nossos rostos, a acolher nossos corpos cansados.
Que ela seja a intercessora das dores da humanidade junto ao Senhor e nos abençoe com a graça de seguir seu exemplo junto à cruz de Seu Filho: exemplo de fortaleza, de aceitação, de entendimento da liberdade humana, da certeza da presença de Deus.
Oração à Nossa Senhora das Dores
Minha Mãe dolorosíssima, não vos deixo sozinha a chorar, mas quero vos acompanhar também com as minhas lágrimas. Esta graça vos peço hoje: alcançai-me uma compreensão sempre maior da paixão de Jesus e vossa, para que em todos os dias de minha vida eu possa ser solidário com as pessoas que sofrem, vendo nelas vossas dores e as do meu Redentor. Elas me alcançarão o perdão, a perseverança, o céu, onde espero cantar a misericórdia infinita do Pai por toda a eternidade. Amém.

Fonte:http://pensamentostextospoesias.blogspot.com

Imitemos a nossa amabilíssima Mãe no acolhimento de Jesus em nós


Coube à Virgem Maria conceber Cristo no seu seio, mas cabe a todos os eleitos a possibilidade de, com amor, o trazermos no coração.
Bem-aventurada, sim, bem-aventurada a mulher que em si trouxe Jesus durante nove meses (Lc 11, 27). Bem-aventurados sejamos nós também, porque velamos por trazê-Lo sempre no coração.
Grande maravilha é seguramente a concepção de Cristo no seio de Maria, mas não é maravilha menor vê-Lo tornar-Se o hóspede do nosso peito.

É este o sentido do seguinte testemunho de João: «Eu estou à porta e bato: se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, Eu entrarei na sua casa e cearei com ele e ele comigo» (Ap 3, 20).

Reflictamos ainda, irmãos, na nossa dignidade e semelhança com Maria. A Virgem concebeu Cristo nas suas entranhas de carne, e nós trazemo-Lo nas do nosso coração. Maria alimentou Cristo dando-Lhe a beber o leite do seu seio, e nnós podemos oferecer-Lhe a refeição variada das boas acções que O deliciam.

(São Pedro Damião, “Sermões e cartas – compilação de escritos”, esfera dos livros)

terça-feira, 12 de abril de 2011

Estavas certa, Maria!



Estavas certa, Maria. Disseste diante de Isabel que daqueles dias em diante, todas as gerações te louvariam te chamariam bendita. E foi o que aconteceu. Por causa do teu Jesus e por crerem na divindade do teu filho, a maioria dos cristãos escreveu teu nome em praças, ruas, prédios, navios, cidades, vidraças, vitrôs, camisetas, faixas, imagens, templos e até em chaminés.
Está lá escrito em letras bem visíveis: Maria, com Maria, em Maria, para Maria. Milhões de homens e mulheres carregam-te no sobrenome ou no nome. Maria das Graças, Maria de Fátima, Maria da Conceição, Maria das Dores, Pedro Maria, João Maria, Antônio Maria, José Maria...
Estavas certa. Teu nome foi exaltado acima dos outros nomes. Maior do que o teu, apenas o de Deus. Jesus teu filho não tem nenhum ciúme disso. Até porque se trata da mãe dele que quis que seu discípulo João a adotasse por mãe. Nenhum problema se nós seus outros discípulos também te adotamos e te chamamos de mãe.
Estavas certa Maria. Quer queiram quer não, teu nome estará sempre ligado ao de Jesus, porque ele não veio do céu de para-quedas, nem nasceu numa estufa. Nasceu no teu ventre, cresceu ali e viveu no teu colo e depois ao teu lado por mais de trinta anos. De Jesus tu entendes, a ele tu conheces e certamente melhor do que qualquer cristão, tu sabes falar com ele.
Por isso vivemos a pedir-te que ores conosco e por nós, falando a teu filho por nós e ao Pai em nome do filho dele e do teu Filho Jesus. Nós também falamos ao Pai em nome de Jesus, foi isso que ele disse que deveríamos fazer. Se nós podemos, tu podes e melhor do que nós.
Estavas certa, Maria. Depois de Jesus, ninguém nesse mundo merece mais carinho e atenção dos cristãos. És maravilhosa. Por isso eu oro ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Falo ao Pai em nome do Filho, pedindo graças, e falo contigo pedindo que peças comigo estas mesmas graças em nome do teu filho.
O Pai e o Filho podem conceder a graça. O Pai porque é o Pai, o Filho porque todo poder lhe foi dado e o Espírito Santo, porque Pai e Filho no-lo enviam. Nós só podemos pedir. Mas teu pedido e teu jeito de pedir é melhor que o nosso!
Por isso Maria é que te amo e te admiro e às vezes falo contigo. Jamais confundi ou confundirei as coisas. Não és deusa. Mas sabes e podes mais do que eu e todos os padres e pastores do mundo. É a mais cristã de todos os cristãos. És a mais completa seguidora de Jesus. Estou com Isabel! Concordo com ela!
Encanto-me contigo. E te quero por mãe, já que Jesus te deu por mãe a João... Sou discípulo dele e quero ser teu filho também. Nunca te igualarei a Jesus porque nem é certo nem quero isso. Mas nunca fingirei que não exististe ou não existes.
Jesus teve mãe na terra e tem mãe no céu. E ela orava e ora. Então Maria, ora por mim ao teu Jesus. Do teu jeito que certamente é melhor do que o meu jeito. Amém.

Pe.Zezinho