sábado, 4 de agosto de 2012

DAR-VOS-EI PASTORES SEGUNDO O MEU CORAÇÃO

DAR-VOS-EI PASTORES SEGUNDO O MEU CORAÇÃO Pe. Gilberto Kasper A Igreja do Brasil celebra em agosto, o Mês Vocacional, refletindo, além da vocação comum a todos os cristãos, que é o amor, as chamadas Vocações Específicas! A primeira vocação específica é a do Ministério Ordenado. Dom Arnaldo Ribeiro não cansava de afirmar que: “Não existe Igreja sem Eucaristia e não existe Eucaristia sem Padre!” Já os Bispos Latino-americanos e Caribenhos reunidos na Terceira Conferência Episcopal em Puebla, no ano de 1979, afirmavam: “A Vocação Específica do Sacerdócio é a resposta de um Deus providente a uma Comunidade orante”! A primeira semana de agosto, portanto, ocupa-se da Vocação Sacerdotal. Sacerdotes e Sacerdotisas são todos os batizados. Enquanto assumem seus compromissos batismais, os batizados são conclamados a serem sempre discípulos e missionários do Senhor, para construírem o Reino de Deus, ou seja, um Reino de Justiça. Tal afirmação foi retomada na Conferência de Aparecida, pelos Bispos reunidos em 2007. Torna-se a mesma, a espinha dorsal das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para o período de 2011 a 2015. Mas, temos na Igreja, a Vocação Específica ao Sacerdócio Ordenado. O Padre que deve animar a Comunidade, conduzindo-a a santidade num mundo oco e vazio da presença amorosa de Deus! As Comunidades são chamadas a rezar pelas Vocações Sacerdotais. Gosto de perguntar as Comunidades que visito, quantos Padres geraram para a Igreja e quando não geraram nenhum, pergunto se teriam direito a um Padre? Sim, porque sabemos das orações por Vocações Sacerdotais santas e abnegadas. Porém, costumamos rezar para que o filho do vizinho seja padre, nunca o nosso. Nossa Arquidiocese de Ribeirão Preto recebe, neste ano, bem no primeiro domingo de agosto, o mês vocacional, dois novos Padres. Os Diáconos Carlos Eduardo Tibério e Leandro Donizete Ramos serão ordenados Sacerdotes no dia 5 de agosto, às 15 horas, na Igreja Abacial Santo Antônio de Pádua, nos Campos Elíseos. Seguramente são para nossa Igreja o cumprimento da promessa de Deus segundo o Profeta Jeremias que nos garante: “Dar-vos-ei Pastores segundo o meu coração” (cf. Jr 3,15). O mês vocacional, neste ano, traz consigo também, um sabor de eleições. Costumamos ver, julgar e emitir sentenças em relação às pessoas públicas, tanto na esfera eclesial, política, como social. Nossa proposta é que rezemos mais pelas pessoas que se dedicam à promoção da dignidade humana, do que falar mal delas. Haja correção fraterna, compreensão e discernimento, sem condenar a ninguém. Só Deus não decepciona. As pessoas se tornam melhores na medida em que obtiverem de nossa parte, a devida colaboração. Costuma dizer-se: “A Comunidade tem o Padre que merece!” e “O Povo tem o Governo que merece!”, enquanto gosto de concluir que cada um tem sua parcela de responsabilidade. O que temos feito para que nossos Servidores sejam melhores e mais configurados com Aquele que os escolheu, como vocacionados ao Serviço Gratuito e ao Bem Comum? pe.kasper@gmail.com

Nenhum comentário: